A Música

A Música tema de nossas andanças, é "O Condor". Descobrimos ela quando planejávamos nossa viagem de moto ao Peru, no Projeto que denominamos "Nas Asas do Condor, uma viagem ao Umbigo do Mundo"


Logomarca da Viagem ao Umbigo do Mundo
O Umbigo do mundo é a cidade de cusco, nomeada desta forma pelos Incas, pois significava ser Cusco a capital dos Incas, o centro do Universo. Nesta viagem o Condor foi mote de diversos objetivos, como por exemplo a observação do voo do Condor no "Canõn Del Colca", e o sobrevoo em Nazca do incrível geóglifo Condor nas linhas de Nazca (que ilustra a logomarca desta viagem). A música, sua letra e musicalidade, traduziram de forma perfeita o nosso espírito de viagem, de busca do sonho, de contato com o vento, o sol e as pessoas. 

Depois de muito pensar, e de muitas sugestões de nomes que pudessem traduzir esta nossa nova fase de "andanças e experiências", onde dois "pequenos astronautas" se juntam a caminhada, resolvemos adotar exatamente o nome "Nas Asas do Condor", pois foi o nome que mais conseguiu captar a essência e espírito do que pretendemos. Espírito Wanderlust


Trecho da letra plotada na traseira de nosso MC




"Quando voa o condor 
Com o céu por detrás 
Traz na asa um sonho 
Com o céu por detrás 
Voa condor 
Que a gente voa atrás 
Voa atrás do sonho
Com o céu por detrás" 






O condor foi interpretada por Oswaldo Montenegro e o Coral Raça na Final do Festival dos Festivais em 26/10/85. Embora seja uma das favoritas do publico, ela não se classificou em nenhum lugar e nem nos prêmios extras. Restou classificada em 4º Lugar na soma dos pontos. O 4º Lugar infelizmente não era premiado.


Quando voa o condor 
Com o céu por detrás 
Traz na asa um sonho 
Com o céu por detrás 
Voa condor 
Que a gente voa atrás 
Voa atrás do sonho 
Com o céu por detrás 

Quando voa o condor...

Ah, que que o vôo do condor no sol 
Trace a linha da nossa paixão 
Eu quero que seja 
mostrada no meio da rua e rolando no chão 
Ah, que a gente despedaçe em luz 
Ah, que Deus seja o que quiser 
Explode a cabeça 
com olho de bicho 
mas com um coração de mulher

Quando voa o condor...

Ah, se fosse como a gente quer 
Ah, e se o planeta explodir 
Eu quero que seja 
em plena manhã de domingo 
e que eu possa assistir 
Ah, que a miserável condição 
da raça humana procurando o céu 
levante a cabeça 
e ao levantar por encanto 
escorregue o seu véu

Quando voa o condor...