21° dia - 16/01/19

21° dia - 16/01/19
El Calafate e passeio ao Glaciar Perito Moreno
Quilometragem parcial: 160 km
Quilometragem total acumulada: 6.665 km

Antes de qualquer coisa deveríamos providenciar um novo pneu para o Yete, pois o que nele estava ficou destruído. Conseguimos com apoio do administrador do camping, um local para comprá-lo. Conseguimos outra marca e não radial, que eu gostaria. Paciência, era o que tínhamos para o momento. Na sequência teríamos que encontrar uma “Gomeria” (borracharia), para efetuar a troca. Encontramos a partir de uma indicação, a Gomeria Gallardo, do Carlos, o “El Tucho”. Aí vcs imaginam onde nos metemos!!!! Pois bem. Era o que tínhamos também. O “El Tucho”, embora muito simpático não gostava muito de trabalhar. Logo deu para notar. Nem afrouxar os parafusos ele se prontificou. Sem cerimônia me alcançou as ferramentas, kkkk. Enfim. Mãos à obra. Ocorre que se aproximava também a hora do almoço, e o primeiro litrão de “Brahma” o aguardava. Então o trabalho foi feito a imagem e semelhança do que presenciava ali. Mas foi divertido. Troca feita, abastecimento de combustível feito, seguimos rumo ao Parque Glaciar Perito Moreno, distante 80 km de El Calafate, em uma estrada muito linda, dentro do parque com inúmeras curvas. Lá estacionei bem pertinho dos miradores principais, de frente ao glaciar e apreciamos mais uma vez deslumbrados esta maravilha incrível da natureza. Inexplicável este espetáculo proporcionado por este gigante glaciar que se movimenta e que se constitui no único que não tem mudado seu tamanho e características (os demais vem diminuindo seu tamanho). O Glaciar tem 244 km2 de área que se estende desde aproximadamente 3.000 m.a.n.m até 185 m.a.n.m na sua parte frontal. Tem uma largura no sentido leste oeste de 23,5 km desde o Certo Pitronelli que se avista logo atrás do glaciar dos mirantes (e já desde de El Calafate) e faz também divisa com o Chile, e no sentido norte, sul uma largura de 31 km até o limite com o Glaciar Frias. Na sua parte central tem 8 km de frente e se mediu uma espessura de 700 metros de gelo. O Perito Moreno da linha d’água até seu topo atinge a altura de 50 a 70 metros. E a profundidade no canal Lós Tempanos (em frente ao Glaciar), atinge 160 metros de profundidade, significando que o Perito tem aproximadamente 240 metros de altura de puro e massivo gelo. Impressionante. De onde o olhamos na parte do meio deste platô de gelo a distância de uma extremidade a outra é de 5 km (não parece, mas é sim tudo isso). O Glaciar se move 2 metros por dia, desprendendo a cada pouco toneladas de pedaços de gelo no canal do lago Argentino. São dimensões impressionantes, mesmo não sendo o maior Glaciar, título que pertence ao Glaciar Viedma. O Glaciares estão localizados no Parque Nacional Los Glaciares, que foi criado em 1937, o que possibilitou a proteção de uma grande área de gelo Patagonico Sul, conserva também os característicos bosques Andinos encontrados nos sopés das cordilheiras e a estepe Patagônica, além da riquíssima e incomum fauna Patagônica. São 726.900 ha preservados, se constituindo no mais extenso parque da Argentina, que a propósito possui inúmeros Parques Nacionais muito bem estruturado e protegidos, assim como no Chile. Na área de visita ao Perito Moreno, temos passarelas de alumínio muito bem conservadas, em vários patamares de altura e com diversas sacadas com bancos e algumas inclusive com vidros para proteger do vento. Muito agradável o passeio por lá. E merece um dia de apreciação com vagar e paz. Inclusive para flagar momentos de desprendimento de pedaços gigantescos de gelos de suas paredes, que causam estrondos monumentais parecendo trovões. Um espetáculo único. Conseguimos flagar duas quedas. Penso que o final da tarde estas quedas são mais propicias. Terminada a visita retornamos a El calafate para novamente ir ao mercado e começar os preparativos para o aniversário do Davi, que ocorre dia 20. Nesta noite estacionamos o Yete em um pequeno estacionamento onde costumam estacionar os overlanders, no centro de El calafate. Lá um MH alemão e duas kombis de brasileiros também estacionadas. A noitinha uma pequena caminhada pelo centro da cidade, porém os preços das loja e restaurantes é impraticável, em minha opinião. Muita exploração, tendo em vista ser El Calafate, junto com Bariloche (2000 km ao norte), os principais destinos turísticos da Argentina. Aí o pessoal explora mesmo. O dia foi ótimo e cheio de descobertas. Fomos dormir felizes com nossas conquistas e experiências neste dia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário