15° dia - 10/01/19

15° dia - 10/01/19
Rio Grande a Ushuaia

Quilometragem Parcial: 240 km 
Quilometragem total acumulada: 5.192 km


Chimarrão, Desayuno, abastecimento de combustível e água, limpeza de cabine e casa, e finalmente seguir viagem com as crianças ainda dormindo. Paramos a meio caminho na cidade de Tolhuim, em um posto YPF. As crianças acordaram tão tarde, que o café já foi almoço. A partir de Tolhuim, a cordilheira dos Andes se apresenta, esparsa e espalhada, sem estar em linha como no restante da América. Ali termina ou ali começa, como queiram. O fato é que as montanhas de gelo eterno estão ali muito próximas. A partir deste ponto, tanto o relevo como a vegetação mudam drasticamente. Árvores de tronco lenhoso, rios sinuosos, pradarias e montanhas de picos nevados, vales encharcados, um sobe e desce, passam a ser a nova realidade. Um espetáculo de estrada deste ponto em diante. Uma curiosidade do caminho são as árvores cortadas, destruição feita por castores, um animal exótico, uma verdadeira praga nesta região, que tem causado grande destruição. Introduzido no início do século, a partir de uma importação do Canadá, de onde são nativos, se espalharam pela terra do fogo. A destruição não se dá somente pelo corte das árvores, mas pelo represamento dos rios com seus diques, encharcando os vales, matando a vegetação. A intenção da exportação deste grande roedor era a de explorar a venda de sua pele, de grande valor comercial. Porém na Terra do fogo não fazia frio suficiente o que os adaptou com uma menor quantidade de pelo, baixando enormemente seu valor comercial, frustrando a iniciativa, deixando um legado de destruição. Hoje o castor é combatido e sua população já reduziu drasticamente. Finalmente chegamos a Ushuaia, que nos pareceu ainda maior que em 2008. Um crescimento desordenado. A cidade na sua periferia não é bonita. É desorganizada e feia. Resolvemos por ainda ser cedo, seguirmos até o Parque Nacional Terra do fogo, onde Ruta 03 encontra seu final. Dali em diante não é possível seguir com automóvel. O Final da Ruta 03 fica na Bahia de Lapataia, um dos canais e entrâncias dos diversos fiordes que abundam nesta parte do planeta. Pousamos para foto junto a famosa placa que sinaliza o fim da ruta e a distância daquele ponto ao Alasca, incitando os aventureiros a buscarem uma aventura que os levem do extremo sul da América a conquistar o extremo norte, em Prudhoe Bay, no Alasca, acima do círculo polar ártico, o último lugar a ser possível de ser acessado por automóvel no norte de nosso continente. Após, caminhamos em uma pequena trilha próximo ao local, algo que pudesse ser possível com as crianças, que tem curtido fazer trekking. Resolvemos pernoitar na cidade de Ushuaia. Acreditava,que seria complicado o deslocamento no centro da cidade, na avenida principal, que margeava o canal beagle, pelo movimento intenso. Porém a realidade foi outra. Foi muito tranquilo o deslocamento com o MH neste perímetro, em que pese ser uma cidade que recebe turistas do mundo inteiro. Resolvemos que brindaríamos a conquista do “fim do mundo” em grande estilo, jantando um “Cordero Fueguino”, acompanhado de um ótimo Malbec. Escolhemos o restaurante La Estância que recomendo a todos. Excelente assado por um preço adequado. Após escolhemos como local de nossa “morada” em Ushuaia, as margens do canal Beagle, com vista para a cidade e para o Porto. No Porto dois transatlânticos Cruzeiros traziam turistas para este canto do planeta. Lá fora. Vento e o frio seriam as companhias do nosso Yete.

Nenhum comentário:

Postar um comentário