12° dia - 07/01/19 - (1º Parte)

12° dia - 07/01/19 - 1º Parte
Puerto Deseado (Passeio pela Ria Deseado)
Ao despertarmos, tomamos as providências rotineiras de arrumação, limpeza e checagem de tudo, fomos em busca do nosso desayuno em uma ótima Panaderia perto dali. Excelente café da manhã que nos reenergizou para os passeios que viriam. Inicialmente fomos para os locais dos canyons da Ria Deseado, possível de ser acessado de carro. Ali as crianças já despertadas tomaram seu café enquanto fui dar uma pequena explorada na região. Logo já se notava o santuário que era este estuário. Com suas ilhas tomadas por aves, pinguins, cormoráns e gaivotas de todos os tipos. Nossa intenção era fazermos o passeio pela Ria, para visualizar de perto estas espécies. Outro passeio quase que obrigatório para quem vem a Deseado, é a “Isla Pinguino”, onde vive uma colônia de pinguins de penacho, aquele com um penacho amarelo, lindo e exótico. São seis horas de passeio, sendo 1 hora para ida e 1 hora para a volta (duas no total, somente de deslocamento), mais 4 horas na ilha. Optamos por não fazer este, pois seria muito sacrificante e cansativo para as crianças. Optamos em fazer somente o passeio de duas horas pela Ria Deseado, onde veríamos todos os exemplares da fauna marítima da região exceção feita justamente ao exótico Pinguim de Penacho amarelo. Mas deixamos como um bom motivo para voltar a esta cidade incrível. Chegamos às 11:00h a agência “Puerto Penacho” que contratamos, e conforme eles, o vento ficaria muito forte a partir da 13:00h. Porém até lá já teríamos feito o circuito. Seguimos aportando primeiro em uma ilha chamada Isla Larga com uma lindíssima espécie de Cormorán, chamado de Cormorán Griz, colorido, chamando a atenção seus olhos contornado por pintas brancas. Lindíssimo. Depois, totalmente separados deste primeiro, uma colônia de Cormorán Roquero, outra de Cormorán Imperial e entre eles diversos outros pássaros, especialmente gaivotas tentando roubar seus ovos. Tudo isto incrustado nos paredões dos Cânions que contornávamos. Mais adiante em outra pequena ilha uma colônia de lobos marinhos. Um gigante Lobo macho, machucado por haver lutado com o macho alfa, se recuperava em um pequeno platô. O Alfa muito nervoso e com altíssimo nível de testosterona, estava agitado com a nossa presença, pois protegia suas fêmeas que podem chegar a 20 ou mais. Muitos lobos jovens tomando sol. O condutor do barco se afastava ante a aproximação do macho, pois o mesmo poderia atacar. Se tornam muito violentos neste período de acasalamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário