4° Dia - O Buquebus e a entrada na Argentina

MISSÃO CARRETERA AUSTRAL
4º Dia = 15/01/2017
Trajeto = Colônia do Sacramento (UR) – Carhué (AR)
Quilometragem = 62 km da travessia de Ferry Boat entre Colônia do Sacramento e Buenos Aires, e 540 km de Buenos Aires a Carhué.
Pernoite = Praça Central da cidade de Carhué.

Hoje seria o dia de ingressarmos na Argentina, através de um meio e um caminho não feito ainda por nós. Faríamos a travessia do Rio da Prata através do famoso Ferry Boat da empresa Buquebus. Nosso horário estava previsto para as 10:00, porém deveríamos estar no porto 1(uma) hora antes do horário de partida, para as providências de embarque e manobra do veículo. Despertamos cedo e novamente levamos nosso Motor Home para a área verde as margens do Prata. Acordamos as crianças, fizemos nossas torradas como café da manhã e nos dirigimos ao porto, bem próximo dali. Ingressamos e o funcionário nos pede para colocar o Motor Home junto a duas motos, pois seríamos os últimos a embarcar, por conta do tamanho do Motor Home. Somente o motorista pode manobrar o veículo para dentro do Ferry, o restante dos passageiros ingressa na embarcação pelo terminal de passageiros, caminhando. Estacionamos no local indicado e nos dirigimos ao terminal de passageiros para as providencias de check-in, aduana e imigração, pois ao passar por estes trâmites, mesmo em território Uruguaio, já oficialmente entramos na Argentina.

3° Dia - Colônia do Sacramento

MISSÃO CARRETERA AUSTRAL
3º Dia = 14/01/2017
Trajeto = Passeio na cidade Colônia do Sacramento (UR)
Quilomentragem = 30 km percorridos (aproximadamente)
Pernoite = Plaza Major de Colônia (no Centro histórico da cidade)

Despertamos, eu e a Adelaide, e resolvemos deslocar o Motor Home para as margens do Rio da Prata, em uma área verde, que certamente serve de lazer aos moradores locais, pertinho de onde pernoitamos. Lá tomaríamos nosso café da manhã para então explorar a cidade. Neste dia inauguramos uma dinâmica que se repetiria, e foi uma importante adaptação na viagem. Assim que acordávamos, organizávamos o Motor home, desfazendo o sofá cama, onde dormíamos, as crianças continuavam dormindo. Desta forma, seguíamos viagem e ganhávamos terreno, para então tomar café quando elas despertassem. Normalmente conseguíamos com isto andar mais de 100 km o que se mostrava muito eficaz em uma jornada de tanto volume.